Laserterapia

O Laser é uma luz amplificada (luz pura) que apresenta características próprias, atuando em inúmeras áreas de modo pontual.
Existem diferentes equipamentos para o tratamento de laserterapia que emitem determinado tipo de energia, desencadeando o efeito desejado sobre um tecido onde o mesmo está sendo aplicado. Por esta razão são necessários diferentes lasers visando o melhor desempenho para o tratamento de laserterapia em Odontologia.

Ação do Laser:


O laser de baixa intensidade tem sido usado com muito sucesso na clínica odontológica. A metodologia é simples com baixo custo e pode ser integrada como auxiliar de terapia para diversos tratamentos convencionais ou usada isolada como modo alternativo em algumas patologias. Os efeitos terapêuticos obtidos são: anti-inflamatória, analgésica e de reparação tecidual (cicatricial).
A laserterapia requer conhecimento dos profissionais para se obter um resultado satisfatório, pois seu mecanismo de ação é complexo. Ele não substitui os tratamentos odontológicos, mas sim, tem ação anti-inflamatória, analgésico e bioestimulante.

Tratamento laserterapia clinica ana junq

Indicações da Laserterapia


A laserterapia serve para diversas situações, desde minimizar o desconforto da anestesia, além da melhora da sua absorção, como para reparação dos tecidos, edemas, promovendo o alívio da dor de diversas etiologias, incluindo hipersensibilidade dentinária, dores de origem pulpar, dores nevrálgicas, dores em tecido mole, mialgias, dores de pré e pós – operatório, entre outras aplicações.

  • Síndrome de dor e disfunção da A.T.M. (articulação da Mandíbula)

  • Paralisia facial de Bell

  • Herpes labial

  • Afta

  • Anestesia

  • Cárie

  • Edema

  • Líquem plano

  • Lesão traumática

  • Quelite Angular

  • Hipersensibilidade dentinária ou sensibilidade

  • Alveolite

  • Bioestimulação óssea

  • Dor

  • Endodontia

  • Língua geográfica

Bruxismo

266381-conheca-as-principais-causas-do-b

Bruxismo é uma desordem funcional que se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono. Essa pressão pode provocar desgaste e amolecimento dos dentes. Nos casos mais graves, podem ocorrer também problemas ósseos, na gengiva e na articulação da mandíbula (ATM).

Possivelmente, a disfunção está ligada a fatores genéticos, a situações de estresse, tensão, ansiedade, ou a problemas físicos de oclusão ou fechamento inadequado da boca, por exemplo.

Não se sabe exatamente por quê, o bruxismo acomete 15% das crianças e afeta indistintamente homens e mulheres. A incidência tende a diminuir com o passar dos anos. Quando o problema se manifesta durante o dia, recebe o nome especial de briquismo.

Além do desgaste e amolecimento dos dentes, dor de cabeça é o sintoma mais comum do bruxismo. Isso acontece porque a compressão exagerada dos dentes pode levar à isquemia dos vasos que entram no ápice da raiz e depois à necrose dos vasos, dos nervos e da polpa dentária.

Outros sintomas do bruxismo são dor e zumbido no ouvido, dor no pescoço, na mandíbula e nos músculos da face por causa do esforço realizado pelos músculos da mastigação, estalos ao abrir e fechar a boca, alterações do sono. A intensidade e a frequência das crises podem variar de uma noite para outra.

Placa Miorrelante para Bruxismo e Apertamento Dental

placa miorrelaxante 3.jpg
Placa miorrelaxante 2.jpg
Placa miorrelaxante 1.jpg